Why Brain?

Let's Brain

Sua empresa pode ser muito mais competitiva com a Brain

Descubra a melhor vocação para um terreno

Com os estudos vocacionais da Brain, com uso de ferramentas geodemográficas, analise de oferta e estimativas de absorção, é possível ter muito mais assertividade para a determinação de um produto imobiliário ou para instalação de um ponto comercial.

Saiba o tamanho e a configuração da oferta

Com mapeamentos constantes e presenciais em todo o Brasil, acompanhamos os níveis de oferta e absorção em diversas regiões, permitindo uma avalição de oportunidades de mercado e níveis de precificação.

Conheça a demanda

Com pesquisas qualitativas, com entrevistas em profundidade, focus groups, clientes ocultos e outras abordagens, é possível entender as percepções e motivações de um consumidor para aceitação, aquisição ou rejeição de um produto.

Quantifique a demanda

Com pesquisas quantitativas in loco, com amostragens probabilísticas, determinamos o tamanho potencial da demanda por um empreendimento imobiliário ou outro produto.

Por que não estou vendendo ?

Pela metodologia de diagnósticos comerciais completos, fazemos análise e as recomendações necessárias para ativação comercial de um empreendimento ou produto.

Ache o melhor local para instalação de sua empresa

Análises de localização para varejo, operações logísticas e indústrias permitem reduzir o nível de incerteza e localizar uma ocupação comercial de forma mais adequada, de acordo com os potenciais de consumo existentes e o nível de oferta.

Tel.: +55 (41) 3243.2880

Blog

22/10/2015 Por: brain

Você tem sido criativo no ambiente de trabalho?

Criatividade tem se tornado cada vez mais parte essencial do sucesso de uma empresa. Estimular a criatividade é função importante de um bom líder em qualquer organização. Neste contexto, aumenta-se a necessidade e desejo por criatividade no ambiente de trabalho.

Empresas renomadas como Google e 3M, por exemplo, esperam que seus colaboradores gastem pelo menos 20% de seu tempo pensando de forma criativa sobre novas oportunidades de negócios. Também, a IBM, em uma pesquisa feita com empregadores, pediu a 1500 CEOs que listassem as principais características de liderança. Curiosamente, criatividade foi melhor ranqueada que integridade, inteligência e pensamento global.

A seguir, são listadas quatro sugestões para que você e sua empresa gerem ideias brilhantes:

1.     Procure novas experiências e perspectivas:

Saia de sua zona de conforto e exponha-se à ideias que questionam ou se opõem ao seu ponto de vista. Tente algo novo, trabalhe em um setor diferente, ofereça seu conhecimento para ajudar uma organização sem fins lucrativos ou se envolva em diferentes cursos, por exemplo.

2.     Estabeleça metas pessoais para o desenvolvimento de novas ideias:

Reserve um tempo para pensar. Gaste 20 minutos do seu dia e se concentre em novas ideias. Crie metas para desenvolver cinco novas ideias a cada semana, por exemplo. Controle, aperfeiçoe, compartilhe e discuta novas ideias.

3.     Procure construir relacionamentos com pessoas que são diferentes de você:

Construa uma rede de pensadores, se relacionando com pessoas de origens, formação e experiência profissional cujas ideias você admira. Ao conhecer novas pessoas, pergunte-lhes sobre sua carreira, vida, peça para que elas compartilhem seus conhecimentos sobre suas áreas de especialização, ou ainda, convide-as para dar sua opinião sobre algum problema desafiador que você esteja passando.

4.     Crie uma cultura que respeite esforços e falhas:

Sugira novas ideias ao seu gestor, colegas de trabalho ou colaboradores. Dê novas ideias e sugestões para resolver problemas existentes. Deixe que eles percebam que você está se arriscando e aprendendo com os seus erros. Ainda, se você gerencia pessoas, faça da inovação e tomada de riscos parte dos resultados esperados da sua equipe.

 

Assim, a criatividade permite que as empresas inovem, cresçam e compitam no mercado atual. Portanto, solucione seus problemas de forma criativa, bem como pensando estrategicamente.

Retirado da versão original de Patrick Maggitti, Business Insider; Traduzido por: Fernanda Polli