Why Brain?

Let's Brain

Sua empresa pode ser muito mais competitiva com a Brain

Descubra a melhor vocação para um terreno

Com os estudos vocacionais da Brain, com uso de ferramentas geodemográficas, analise de oferta e estimativas de absorção, é possível ter muito mais assertividade para a determinação de um produto imobiliário ou para instalação de um ponto comercial.

Saiba o tamanho e a configuração da oferta

Com mapeamentos constantes e presenciais em todo o Brasil, acompanhamos os níveis de oferta e absorção em diversas regiões, permitindo uma avalição de oportunidades de mercado e níveis de precificação.

Conheça a demanda

Com pesquisas qualitativas, com entrevistas em profundidade, focus groups, clientes ocultos e outras abordagens, é possível entender as percepções e motivações de um consumidor para aceitação, aquisição ou rejeição de um produto.

Quantifique a demanda

Com pesquisas quantitativas in loco, com amostragens probabilísticas, determinamos o tamanho potencial da demanda por um empreendimento imobiliário ou outro produto.

Por que não estou vendendo ?

Pela metodologia de diagnósticos comerciais completos, fazemos análise e as recomendações necessárias para ativação comercial de um empreendimento ou produto.

Ache o melhor local para instalação de sua empresa

Análises de localização para varejo, operações logísticas e indústrias permitem reduzir o nível de incerteza e localizar uma ocupação comercial de forma mais adequada, de acordo com os potenciais de consumo existentes e o nível de oferta.

Tel.: +55 (41) 3243.2880

Blog

23/01/2019 Por: brain

Permanecer calmo é a melhor resposta para um mercado em baixa

Às vezes, o melhor que você pode fazer é não piorar a situação.
Não importa o quanto você tenha controle sobre o que acontece em sua empresa, há muitos fatores externos que podem levar você a direções indesejáveis. Provavelmente, o maior deles é o maior mercado em que você está operando: se estiver em alta, esperamos que você esteja aproveitando. Se não é, é melhor você saber como lidar.
Uma parte crucial da liderança (alguns podem argumentar a mais importante) é ser capaz de lidar com problemas à medida que surgem. Um mercado em baixa é um tipo especial de problema em que você não pode se apropriar dele ou corrigi-lo: você só pode responder a ele. A maneira como você escolhe responder define você como um líder e seu negócio como um todo. O que você vai fazer?
Felizmente, existem maneiras de manter a cabeça fora da água durante grandes mudanças no mar. Tudo se resume a sua própria resposta, e criar o caminho certo garantirá que você e sua empresa não afundem.
Mantenha-se firme
Primeiro e mais importante – não entre em pânico! O maior erro que você pode cometer nessas situações é atuar em impulsos irracionais. O pânico nas crises pode tomar várias formas: decisões drásticas, demissões mal pensadas e outras ações que provavelmente vão te machucar mais do que ajudam. Quando fura um pneu do seu carro, você larga tudo e decide seguir viagem a pé? Ou você encosta, arregaça as mangas e resolve o problema?
Sempre haverão tempos mais enxutos e mais fartos. Em vez de um desastre, pense nos momentos difíceis como uma oportunidade de aproveitar ao máximo os recursos que você já tem: sua experiência, sua equipe, sua atitude e seus princípios. Mesmo quando os tempos estão bons, escore a base forte para que você possa se apoiar nela quando as coisas mudarem. Porque eles vão.
Aproveite sua experiência
Por um lado, você pode avaliar como você respondeu a última vez que isso aconteceu. Analise seus registros e realmente pense criticamente sobre o que você fez durante a recessão anterior em que você e sua empresa sobreviveram. Há lições a serem aprendidas, não importa qual seja o resultado.
Mesmo se você for novato em empreendedorismo, pense em qualquer ponto de sua vida em que as chances pareciam estar contra você. Talvez na escola você tivesse aulas difíceis e uma agenda lotada com prazos apertados. Como você superou? Assim como estamos sempre aprendendo, sempre temos oportunidades de usar o que já aprendemos.
Aproveite sua rede de contatos
Outra maneira de se manter firme é recorrer àqueles em quem você mais confia. A importância de uma rede profissional forte nunca pode ser subestimada: é assim que você expande seus negócios, sem barreiras. Fazer conexões não é apenas um requisito de crescimento. Em tempos de inatividade, seus contatos em outras indústrias podem estar indo muito bem e podem trazer alguns negócios cruciais.
Amigos e familiares estão sempre lá para ajudar se você precisar também. Não pense nisso como implorando por caridade – você está usando um dos melhores recursos que você tem. Não há vergonha em procurar outras pessoas para ajudar você e sua empresa a superar a tempestade. Para ajuda extra, conselhos, ou apenas um ouvido pensativo para desabafar, nunca subestime as pessoas mais próximas a você. Eles entendem o que você está passando melhor do que você imagina.
Abrace o desafio
Superar com sucesso uma queda é tudo sobre como você escolhe abordá-la. Não importa o que a sua empresa faça, uma mão firme vai longe em direção à sobrevivência. Nunca perca de vista essa atitude, a mentalidade destemida que todo empreendedor tem. É preciso coragem para estabelecer e construir algo novo em um mundo de negócios muitas vezes implacável, e manter essa destemor é como você enfrentará todos os desafios subsequentes.
Você precisa abraçar desafios, não se encolher a partir deles. Começar a sua empresa em primeiro lugar era um risco, e você deveria saber que os perigos não terminariam aí. Esse estresse que você sente ao saber que os mercados não estão onde você gostaria que eles estivessem? Use-o, aproveite-o, deixe-o aguçar seu foco. Está fora do seu controle, então não adianta se estressar e exagerar quando você deveria planejar seus próximos passos.
Entrar em pânico, perder de vista os seus princípios, pensar que você não pode suportar isso – essas são as maneiras de perder o sucesso quando o mercado tropeça. Se você puder evitar entrar em pânico, você conseguirá superar os tempos difíceis  e alcançará um futuro melhor.
Adaptado de: Entrepreneur.com