Why Brain?

Let's Brain

Sua empresa pode ser muito mais competitiva com a Brain

Descubra a melhor vocação para um terreno

Com os estudos vocacionais da Brain, com uso de ferramentas geodemográficas, analise de oferta e estimativas de absorção, é possível ter muito mais assertividade para a determinação de um produto imobiliário ou para instalação de um ponto comercial.

Saiba o tamanho e a configuração da oferta

Com mapeamentos constantes e presenciais em todo o Brasil, acompanhamos os níveis de oferta e absorção em diversas regiões, permitindo uma avalição de oportunidades de mercado e níveis de precificação.

Conheça a demanda

Com pesquisas qualitativas, com entrevistas em profundidade, focus groups, clientes ocultos e outras abordagens, é possível entender as percepções e motivações de um consumidor para aceitação, aquisição ou rejeição de um produto.

Quantifique a demanda

Com pesquisas quantitativas in loco, com amostragens probabilísticas, determinamos o tamanho potencial da demanda por um empreendimento imobiliário ou outro produto.

Por que não estou vendendo ?

Pela metodologia de diagnósticos comerciais completos, fazemos análise e as recomendações necessárias para ativação comercial de um empreendimento ou produto.

Ache o melhor local para instalação de sua empresa

Análises de localização para varejo, operações logísticas e indústrias permitem reduzir o nível de incerteza e localizar uma ocupação comercial de forma mais adequada, de acordo com os potenciais de consumo existentes e o nível de oferta.

Tel:+55 (41) 3243.2880
  • Blog

    08/02/2019 Por: Brain

    Como se conectar humanamente

    Nós, como empresários, às vezes ficamos presos em nossa própria mente e não percebemos que não nos envolvemos o suficiente com a nossa equipe. Acreditamos que tudo está correndo bem, mas nossos funcionários podem se sentir deslocados devido ao uso excessivo da tecnologia e à falta de conexão humana.

    No mundo dos negócios de hoje, os funcionários querem se inserir no mercado de trabalho. Nós temos que aceitar essa realidade e ter empatia com eles onde eles já estão, para que eles se sintam apreciados e apoiados como pessoa, não apenas como um empregado. Como empreendedores, muitas vezes usamos a tecnologia como uma muleta quando nos comunicamos com nossos funcionários. Acreditamos que a tecnologia é a solução, mas nunca pode substituir as interações humanas reais.

    Em um novo estudo global, metade do dia de um funcionário é gasto usando a tecnologia em vez de comunicação pessoal. Embora possamos pensar que estamos transmitindo nossa mensagem por e-mail, um estudo da Harvard Business Review concluiu que uma reunião presencial é mais bem-sucedida do que 34 e-mails de um lado para o outro. Apenas enviar um e-mail para sua organização ou tentar atingir grandes metas por e-mail pode ser altamente ineficaz. Sem sua voz e linguagem corporal, você pode facilmente ser mal interpretado e isso pode criar frustração, estresse e desconfiança, todos os quais não são intencionais, mas acontecem.

    Grandes empreendedores priorizam os relacionamentos que eles têm com seus colegas de equipe. Isso é especialmente verdadeiro se você tiver uma startup com apenas alguns funcionários. Você não pode se dar ao luxo de ter o desengajamento e a rotatividade porque você tem poucos recursos e precisa ter o esforço conjunto de todos para levar o negócio adiante.

    Aqui estão três maneiras para melhorar sua conexão humana em plena era tecnológica:

    1. Conheça sua equipe em um nível pessoal.
    Dê um passeio com os funcionários, ou tome café com eles, e aprenda mais sobre quem eles são fora do trabalho. Pergunte-lhes sobre suas metas de vida, paixões e quaisquer obstáculos que enfrentam. Ajude seus funcionários a serem entendidos e eles trabalharão mais e serão mais leais a você quando mais precisar deles.

    Ter relacionamentos bons e fortes é fundamental para se sentir confortável no trabalho. Quando você cria um ambiente de trabalho seguro e de suporte, seus funcionários ficarão mais à vontade para trazer questões importantes à sua atenção e ter uma conexão mais profunda com você.

    2. Crie vários pontos de contato para aumentar o engajamento.
    Se você tem um escritório físico ou uma equipe remota, certifique-se de que sua equipe seja vista e ouvida. Por exemplo, se você gerencia uma equipe remota, recomendo programar pelo menos uma videoconferência a cada semana para garantir a conexão. Outro ponto de contato é a criação de uma cultura de aprendizado, em que a equipe compartilha recursos e ensina novas habilidades uns aos outros. Procure novas formas de compartilhar, conectar e aprofundar o relacionamento de seus colegas de equipe entre si e com você mesmo.

    Philip Krim, CEO da Casper, disse: “Nós sempre reservamos um tempo para aplaudir as contribuições uns dos outros para essas vitórias e, em seguida, voltar imediatamente ao trabalho e manter o foco na missão mais ampla em mãos”. Sua equipe não tem paciência para esperar por avaliações anuais de desempenho; eles querem feedback e reconhecimento regularmente. Cada feedback ou elogio é outra maneira de interagir com eles e fazê-los sentir que você está investindo em suas carreiras.

    3. Tenha eventos sociais para reunir a equipe.
    Nosso estudo descobriu que as melhores maneiras pelas quais os líderes podem facilitar relacionamentos mais fortes com seus funcionários são atividades de formação de equipes, eventos sociais e jobs. É fácil para nós empreendedores focarmos constantemente no trabalho porque há tanta pressão para executar e escalar, mas nossas equipes precisam ser cuidadas também. Isto é especialmente verdadeiro para startups onde todos trabalham longas horas. Tire um tempo para comemorar as vitórias, dar reconhecimento e conhecer uns aos outros, organizando festas de escritório ou eventos de construção de equipes fora do local ou trabalhar em um local completamente novo. Ao fazer isso, você dá uma folga aos seus funcionários; eles se sentem mais conectados à sua empresa e são mais felizes.

    Eu recomendo ter pelo menos um passeio a cada ano, onde você leva seus funcionários para fora do escritório e em um ambiente onde eles podem ser mais humanos e se conectar com os outros em um nível pessoal.

     

    Adaptado do original em inglês.